• Direitos Humanos

Cidadania

02/09/2022

Projeto do MPPR em Terra Boa busca garantir autonomia financeira a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar

Expresso MP

     

     

No município de Terra Boa, Centro Ocidental do estado, iniciativa do Ministério Público do Paraná busca garantir a mulheres vítimas de violência doméstica e familiar autonomia financeira e reinserção no mercado de trabalho. É o que prevê termo de cooperação firmado pela Promotoria de Justiça da Comarca com o Município, a partir da Secretaria de Assistência Social, e diversas empresas com atuação na região. A assinatura da cooperação ocorreu nesta quarta-feira, 31 de agosto, como encerramento do “Agosto Lilás”, mobilização voltada ao enfrentamento da violência contra a mulher.

O projeto, denominado “Empodera”, foi idealizado pelos agentes ministeriais a partir da constatação, verificada nos atendimentos realizadas pela Promotoria de Justiça, de que uma das principais dificuldades enfrentadas por muitas mulheres para a superação da situação de violência sofrida está relacionada à dependência financeira e patrimonial dos ex-companheiros. Assim, como forma de auxiliá-las no ingresso ou retorno ao mercado de trabalho, o projeto prevê capacitação profissional, com a realização de oficinas e cursos profissionalizantes em que terão acesso a informações sobre elaboração de currículo, orientações sobre entrevistas de emprego e palestras sobre empreendedorismo e geração de renda. As participantes da iniciativa também poderão ser encaminhadas para vagas oferecidas pelas empresas parceiras da iniciativa.

Cidadania – As mulheres também serão atendidas por equipe multiprofissional da Secretaria Municipal de Assistência Social, que oferecerá acompanhamento socioassistencial e psicoterapêutico, bem como orientações jurídicas. A partir do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), as participantes poderão regularizar sua documentação civil, receber auxílio-alimentação e fazer a atualização ou inserção no Cadastro Único do Governo Federal para obtenção de serviços e benefícios sociais. Nas situações em que forem identificados casos de sofrimento emocional severo, transtornos psíquicos ou de uso abusivo de álcool ou outras drogas, as mulheres serão direcionadas para atendimento pelo Centro de Atenção Psicossocial (Caps).

Também assinam o termo de cooperação o Poder Judiciário local, a Câmara de Vereadores e a Ordem dos Advogados do Brasil.

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br
(41) 3250-4264

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem